sexta-feira , 18 agosto 2017
Últimas Notícias
Você está aqui: Capa / Geral / O fim da farra no Programa Ciência sem Fronteiras do MEC

O fim da farra no Programa Ciência sem Fronteiras do MEC

Programa passa por reformulação que, na prática, acabará com boa parte das bolsas ofertadas. A experiência fracassada mostra que houve pouco resultado.
O Ministério da Educação anunciou no começo do mês, que descontinuará a concessão de bolsas de graduação no programa Ciência sem Fronteiras.
Tal modalidade representou quase 80% das 93 000 bolsas concedidas em universidades no exterior nos últimos sete anos. O foco agora será na pós-graduação, em moldes parecidos com os que já existiam antes de 2011, quando o programa foi criado.
Levantamento mostra os principais erros de execução do Programa Ciência sem Fronteiras. Não houve critério na escolha das instituições do exterior: muitas delas estão mais mal avaliadas do que as principais universidades brasileiras.
Bolsistas que não dominavam o idioma da universidade de destino foram enviados para o exterior e tiveram que voltar antes do tempo por não conseguirem acompanhar o conteúdo. Houve até mesmo o envio de estudantes que não estavam nas áreas de ciências, engenharia e tecnologia e que, portanto, não poderiam ser selecionados para o programa.
Obra de marketing da primeira gestão de Dilma Rousseff, o Programa Ciência sem Fronteiras não cumpriu plenamente o objetivo de fomentar a pesquisa científica no Brasil e serviu, em partes, apenas como um intercâmbio para jovens de alta renda. Tudo com dinheiro do governo – quase 9 bilhões de reais foram gastos no programa.

Foto 5

Foram gastos quase 9 bilhões de reais no Programa para resultados quase nulos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*